close
Precisamos Falar sobre

Precisamos falar sobre… Dope D.O.D

dope-dod

ATENÇÃO: POST NÃO RECOMENDADO PARA PURITANOS E MIMIZENTOS

Dubstep, hip-hop, agressividade, acidez e apologia a drogas. Essa é a fórmula dos holandeses do Dope D.O.D (Dopey Rotten and Duo Of Darkness), um trio de hardcore rap/dubstep. Dopey Rotten, Skits Vicious e Jay Reaper criam juntos um som extremamente hardcore, com letras polêmicas, repletas de palavrões, críticas sociais e apologia a drogas (baaah, eles vem da Holanda, do que mais eles iriam cantar?). O som é uma mistura de dubstep e eletrônico. Dá pra sentir a agressividade nas vozes a cada faixa. A sincronia entre as batidas eletrônicas e as letras fazem da Dope D.O.D um som sujo e obscuro, que incomoda na primeira audição, e em pouco tempo desperta uma certa revolta.

O grupo ganhou espaço no cenário musical europeu com o primeiro disco de estúdio Branded, de 2011. O curioso é que o álbum ganhou maior espaço no nu metal do que no hip-hop. Tal fato chamou a atenção de grandes nomes do subgênero: KornLimp Bizkit, o que resultou em um convite para abrir a turnê das bandas na Europa. Fãs assumidos, o trio logo aceitou o convite dos “deuses do nu metal” (foi dito pelos caras, eu jamais consideraria isso #teamsepultura), o que inclusive rendeu uma participação rápida no clipe de Gatekeepers.

Visualmente, o trio se destaca pela excêntrica mistura. Inicialmente por ser um trio, o que não é muito comum no hip-hop. Um destaque para Skits Vicious, a dose bizarra do trio. Lentes coloridas, e um cabelo um tanto quanto curioso e uma voz de revolta. Dá medo ao ver o cara cantando.

dope

Dope D.O.D está na ativa sem Dopey Rotten. O último material lançado foi Acid Trap, de 2015. Gostando ou não, a agressividade e acidez dos caras conquistaram um público imenso, seja no hip-hop ou no nu metal. Precisamos Falar Sobre. Seja bem, ou seja mal.

Tags : dope D.O.Ddubstephip-hopholandaprecisamos falar sobre
lucasdepaes

O autor lucasdepaes

Ex garoto de programa, publicitário e criador do @sonoramus